Análise Fitbit Charge 6 – o parceiro de fitness ideal

O desporto é uma parte importante para todos nós, de forma a mantermo-nos mais saudáveis e ativos para prevenir problemas de saúde e até mesmo para podermos desligar um pouco do dia a dia agitado que muitos temos constantemente.

No entanto, apesar da sua importância, há vários tipos de desportistas e a Fitbit Charge 6 é um wearable que foi desenhado especificamente para aqueles que levam o desporto como uma parte fundamental do seu dia a dia e que querem um companheiro fiável mas discreto e com muitas funcionalidades.

Fitbit Charge 6 smartband google
Publicidade

O foco desta smart band é, sem dúvida alguma, o desporto e a monitorização da saúde do utilizador, pelo que a Fitbit Charge 6 tem um público muito específico e, para esse público, poderá ser um dos melhores equipamentos disponíveis no mercado. Na nossa análise ao equipamento explicamos porquê.

Características de grande valor, numa pulseira pequena

A Fitbit Charge 6 é uma pulseira inteligente com dimensões pequenas e discretas, mas que consegue oferecer uma boa visualização de todas as informações necessárias.

A nível de dimensões concretas falamos de um comprimento de 40,5 mm, com uma largura também de 40,5 mm, uma altura de 11,2 mm e um peso de apenas 37,64 g.

Este é o tipo de pulseira que pode ser facilmente utilizada num pulso pequeno sem ficar mal num pulso maior. Para quem leva o exercício como algo fundamental e imprescindível no dia a dia, a Fitbit Charge 6 está equipada com muitas funcionalidades que, por norma, só encontramos em smartwatches.

Fitbit Charge 6 smartband google

Com a Fitbit Charge 6 podemos contar com a monitorização do ritmo cardíaco em equipamentos de ginásio compatíveis, temos mais de 40 modos de exercício para interior e exterior, uma aplicação de ECG, monitorização do sono e dos níveis de stress, indicação dos minutos em zona ativa em tempo real e ainda seis meses gratuitos do serviço Fitbit Premium.

Todas estas funcionalidades são muito bem vindas e ajudam os utilizadores a terem uma melhor noção de como estão os treinos e os níveis de saúde diários, mas o grande diferencial desta pulseira é o facto de ter acesso a alguns serviços Google.

Isto porque a Fitbit Charge 6 conta com acesso direto aos controlos de música do YouTube Music, ao Google Maps para indicar as direções que precisamos de saber e à Carteira do Google para podermos efetuar pagamentos com a pulseira. Além disso, tem ainda GPS integrado na própria pulseira para que não seja necessário carregar o smartphone quando vamos praticar qualquer tipo de exercício que queiramos registar o percurso feito.

Fitbit Charge 6 smartband google

A smartband tem ainda resistência à água até 50m e conta com uma autonomia, segundo a marca, de até 7 dias com uma carga única.

Aplicação Fitbit

A Fitbit Charge 6 é controlada através da aplicação Fitbit, uma app dedicada à saúde e ao desporto que conta com o serviço premium para fornecer maior detalhe em cada dado analisado pelos equipamentos compatíveis.

Com a compra da Fitbit Charge 6 os utilizadores têm acesso ao serviço premium, de forma gratuita, por seis meses, podendo assim tirar um maior proveito do equipamento assim que o mesmo saí da caixa.

A aplicação é bastante intuitiva e completa no que diz respeito à monitorização diária da saúde e a motivar os utilizadores a chegar mais longe e a atingir os objetivos que indicou na configuração.

A ligação da Fitbit Charge 6 ao smartphone é bastante rápida pois, ao tratar-se de um equipamento que pertence à Google, assim que é ligada surge uma notificação no equipamento para configurar a smartband e fazer a ligação aos serviços Google em simultâneo.

Ao detetar um exercício de forma automática, a pulseira prontamente enviar uma notificação para questionar ao utilizador se quer registar aquele tipo de exercício de forma mais completa. A grande maioria das vezes a pulseira detetou corretamente o exercício em questão, falhando algumas vezes apenas no tipo de exercício quando se tratava de algo com muitos “abanões” que levava a pulseira a acreditar que estávamos a fazer Ciclismo de Montanha.

A aplicação depois mostra toda a informação recolhida durante o exercício que pode incluir o mapa do percurso feito se o utilizador optar por registar o percurso com o GPS da pulseira.

Fitbit Charge 6 – uma pulseira muito bem equipada, ou um smartwatch mais contido?

Um dilema que muitos utilizadores ligados ao mundo desportivo acabam por ter é a questão de escolher entre uma smartband, que são equipamentos mais pequenos e que podem ser mais fáceis de utilizar durante um treino, e terem de comprometer algumas funcionalidades, ou comprar um smartwatch que conta com todas as funcionalidades desejadas, mas torna-se muito incómodo de utilizar em treinos mais intensos.

A Fitbit Charge 6 parece ser o meio termos que consegue resolver o problema apresentado. Tem dimensões mais contidas e que a permitem inserir-se no campo das smartbands, mas tem funcionalidades de controlo de música, pagamentos via NFC e até mesmo indicações do Google Maps, que são algo presente, maioritariamente, em smartwatches.

Fitbit Charge 6 smartband google

De facto, a Fitbit Charge 6 é focada no mundo do desporto, então foi desenhada para poder ser o único equipamento que necessitamos, seja para exercitar ou para utilizar no dia a dia normal. Com o foco bem definido, as múltiplas opções de ecrã que temos disponíveis na aplicação Fitbit são muito focadas em mostrar informações de saúde e não tanto em serem engraçadas e bonitas para mostrar.

Esta característica permite assim aos utilizadores estarem cientes do “estado de saúde geral” sem comprometerem a imagem simples e elegante da Fitbit Charge 6. Apenas não será muito indicada para quem dá importância à personalização do ecrã da pulseira para um uso mais animado.

De forma geral, durante os testes, conseguimos trocar o Google Pixel Watch 2 pela Fitbit Charge 6 sem termos de comprometer qualquer funcionalidade do dia a dia a que já estávamos habituados.

Fitbit Charge 6 smartband google

As notificações chagavam em condições, podíamos responder de forma rápida a algumas mensagens, tínhamos um excelente controlo da nossa condição de saúde geral e dos exercícios feitos.

O facto do botão físico da pulseira ser à base da pressão e estar colocado no lado interior do pulso, ajuda a que não existam toques acidentais durante qualquer atividade e permite uma interação prática com o sistema da pulseira.

Autonomia

Tratando-se de um equipamento desportivo, a questão da autonomia vai sempre variar (muito mesmo) com o tipo de exercício praticado com maior frequência e com a utilização das funcionalidades integradas da Fitbit Charge 6.

Com uma semana de uso normal, sem exercício concreto, sem registos de percursos com o GPS, conseguimos ultrapassar a margem dos 7 dias de autonomia indicados pela marca. Chegou mesmo quase a fazer 9 dias completos com apenas uma carga.

Fitbit Charge 6 smartband google

Na semana em que decidimos ser um pouco mais ativos e fomos dar alguns passeios a pé, correr um pouco, fazer caminhadas, aí sim a autonomia desceu. Nesta semana, com um registo feito com o GPS da pulseira, algumas caminhadas detetadas automaticamente e o uso do dia a dia normal, a Fitbit Charge 6 conseguiu aguentar a semana de trabalho sem problemas, precisando de ser carregada apenas ao sexto dia. Podemos assumir então que a autonomia de até 7 dias indicada pela marca é bastante precisa.

Neste sentido, tratando-se oficialmente de uma smartband, achamos que a empresa poderia ter feito melhor em termos de autonomia, pelo menos na semana em que foi utilizada de forma mais calma e sem grandes controlos de atividade, pois existem concorrentes de dimensões mais reduzias e com funções semelhantes (se não contarmos com o GPS que não foi utilizado nessa semana em questão) que oferecem muito mais dias de autonomia.

Conclusões

A Fitbit Charge 6 não é um smartband normal. Não nos faz sentido ver alguém que tem um estilo de vida calmo e sem grande exercício na sua rotina comprar um gadget destes.

Fitbit Charge 6 smartband google

O foco é o mundo do desporto e, nesse segmento, conseguimos ver muitos pontos positivos neste dispositivo. A começar pelo design e peso, é confortável de ter no pulso e como não tem botões salientes não vai existir acidentes durante os exercícios.

Apesar do seu tamanho reduzido, a Fitbit Charge 6 fica bem em diversos tamanhos de pulso e conta com funcionalidades muito completas que permitem equilibrar a vida ativa com o dia a dia normal de qualquer pessoa.

Fitbit Charge 6 smartband google

Os serviços Google estão presentes a partir do momento em que fazemos a configuração da pulseira, o que torna tudo mais simples para fazer pagamentos NFC, seguir indicações do Maps ou controlar a música enquanto estamos a conduzir ou a fazer exercício.

Fitbit Charge 6 smartband google

O conjunto de funcionalidades de saúde, como o GPS, a monitorização de sono e exercício, entre outras, é muito completa e mais precisa até que alguns smartwatches que já testámos. Além disso, a aplicação Fitbit é muito completa na informação apresentada, seja no modo gratuito ou com o serviço Premium ativo.

A Fitbit Charge 6 pode ser adquirida por um PVPR de 159.95€ e está disponível nas cores: Coral/Ouro Champanhe (alumínio), Porcelana/Prata (alumínio) e Obsidiana/Negro (alumínio).

Agradecemos à Google por nos ter disponibilizado a Fitbit Charge 6 para análise.

Fitbit Charge 6

159.95€
8.9

Design

9.0/10

Funcionalidades

10.0/10

Autonomia

7.0/10

Preço

8.5/10

Aplicação

10.0/10

Pros

  • Funcionalidades muito completas para uma smartband
  • Localização do GPS bastante precisa
  • Conforto tanto no dia a dia como durante o exercício físico

Contras

  • Autonomia poderia ser melhor nas semanas sem exercício físico
Participe no passatempo:
giveaway redmi 12

Partilhe este artigo

Techbit
RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS TECNOLÓGICAS NO SEU EMAIL
Invalid email address
Prometemos não fazer spam e enviar apenas os conteúdos essenciais

2 comentários em “Análise Fitbit Charge 6 – o parceiro de fitness ideal”

  1. Mas que analise é esta? O q interessa é verificar a precisão dos dados (hrm, sono, calorias etc) quero um relogio preciso e nao algo q tem uma característica no papel e depois na prática nao serve para nada pois os dados são tao imprecisos como o calculo das calorias do galaxy watch 6. Tao mau que devolvi.

    Responder
    • Olá, Ana Margarida
      Lamento que tenhas tido uma má experiência com o equipamento, mas pelos nossos testes ele esteve sempre com resultados bastante precisos em praticamente todos os campos, tendo falhado apenas numa ou outra deteção automática do tipo de exercícios que estávamos a fazer, mas isso acontece até com os melhores dos melhores.
      No caso, se tens um problema com a medição feita pelo equipamento poderás sempre tentar junto da Google apurar qual poderá ser a causa do problema.
      Pelo que tinhamos visto no tempo de análise, pelos menos 14 dias a aplicação fitbit pedia para ter algumas leituras a 100% (o que pede com qualquer equipamento ligado à app) pelo que poderá ser uma das causas para a medição menos precisa.

      Obrigado pelo comentário e por nos seguires

      Responder

Deixe um comentário

Publicidade
Blogarama - Blog Directory

Participe nos nossos giveaway de 4º aniversário

X