Ciberataques a jogadores mais novos aumentaram 57% em 2022

Especialistas da Kaspersky descobriram que forma lançados mais de 7 milhões de ciberataques contra crianças através da exploração dos jogos mais populares em 2022.

O último relatório da Kaspersky intitulado “O lado negro do mundo dos jogos virtuais infantis” revela os riscos para os jovens em jogos online, e que os ciberataques concentrados neste grupo etário aumentaram em 57% em comparação com 2021.

ransomware hackers darknet darkweb kaspersky malware data ciberataques
Publicidade

Os jogos mais explorados para ciberataques aos mais jovens

No relatório da Kaspersky, foram analisadas ameaças relacionadas com os jogos online mais populares desenvolvidos para crianças entre os 3 e os 16 anos. As soluções da empresa de segurança detetaram mais de 7 milhões de ataques entre Janeiro e Dezembro de 2022.

No mesmo período, de 2021, os cibercriminosos tentaram 4,5 milhões de ataques, resultando assim num aumento de 57% nas tentativas de ciberataques em 2022.

data breach seguranca informatica hacker surfshark ransomware dados roubo malware phishing

No ano em análise, 232.735 jogadores encontraram quase 40 mil ficheiros, incluindo malware e aplicações potencialmente indesejáveis, que foram disfarçados como os jogos mais populares para as faixas etárias em análise.

Tendo em conta que muitas vezes, dentro das idades analisadas, os mais jovens nem sempre têm um computador próprio, acabam por recorrer aos equipamentos dos pais para jogarem online. Desta forma, os especialistas acreditam que o verdadeiro interesse dos ciberataques era sempre alcançar os dados dos cartões de crédito e credenciais dos pais dos mais novos.

image 2 ciberataques
A distribuição dos 10 melhores jogos infantis utilizados como “isco” para distribuição de malware e software indesejado, por número de utilizadores afetados, de 1 de Janeiro de 2022 até 31 de Dezembro de 2022.

No período em análise para o estudo relacionado com os ciberataques, quase 40 mil utilizadores tentaram descarregar um ficheiro malicioso que se fazia passar pelo jogo Roblox, uma popular plataforma de jogos para crianças.

Isto acabou por se refletir num aumento de 14% no número de vitimas, em comparação com os 33 mil jogadores atacados em 2021. Como metade dos 60 milhões de utilizadores do Roblox têm menos de 13 anos, a maioria das vitimas destes ciberataques são potencialmente crianças que não têm o devido conhecimento sobre a segurança cibernética.

gaming jogos jovens

Roblox, Minecraft, Fortnite e Apex Legends foram os mais destacados

Segundo as estatísticas partilhadas pela Kaspersky, as páginas de phishing utilizadas pelos hackers para tentarem infetar os jogadores mais novos, estavam ligadas aos jogos Roblox, Minecraft, Fortnite e Apex Legends. No total, mais de 878 mil páginas de phishing foram criadas para apenas estes quatro jogos em 2022.

image 3 ciberataques

Uma das técnicas mais comuns de engenharia social dirigida aos mais jovens jogadores, envolve ofertas para descarregarem cheats (batotas) e mods populares para os jogos. Num dos muitos sites de phishing utlizados para tentarem realizar diversos ciberataques indica que se trata de um manual de instruções completo sobre como instalar corretamente os códigos de batota em questão.

Um alerta bastante grande deste site é que o utilizador deve desativar o antivírus para que consiga instalar devidamente um ficheiro de instruções para a batota. Apesar de os mais novos poderem não identificar isto como um perigo, quanto mais tempo o antivírus estiver desativado mais dados o malware poderá recolher do computador sem que seja detetado.

minecraft

“Em 2022, os cibercriminosos exploraram jogos concebidos para crianças de 3-8 anos de idade. Isto destaca que os cibercriminosos não filtram os seus alvos por idade e atacam mesmo os jogadores mais jovens, com o provável alvo de atingir os dispositivos dos seus pais. Ao concentrarem-se em jogadores jovens, os cibercriminosos nem sequer se preocupam em tornar os esquemas maliciosos menos óbvios.

Eles esperam que as crianças e os adolescentes tenham pouca ou nenhuma experiência ou conhecimento de armadilhas cibercriminosas e caiam facilmente mesmo nas fraudes mais primitivas. Portanto, os pais precisam de ser especialmente cuidadosos com as aplicações que os seus filhos descarregam, se os seus dispositivos têm soluções de segurança confiáveis instaladas e devem ensinar os seus filhos sobre como se comportar online”

Vasily M. Kolesnikov, um perito em segurança da Kaspersky.
roblox web summit

O estudo levado a cabo pela Kaspersky permitiu ainda concluir que, tanto em 2022 como 2021, o Minecraft e o Roblox foram os dois títulos mais explorados para ciberataques. Além disso, os hackers utilizaram jogos desenvolvidos para crianças mais novas ainda, com idades compreendidas entre os 3 e os 8 anos, como é o caso do Poppy Playtime Toca Life World.

Os especialistas observaram ainda um aumento de 41% no número de utilizadores afetados que descarregavam ficheiros maliciosos disfarçados de Brawl Stars, atingindo cerca de 10 mil jogadores em 2022.

minibanner thunderx3

Partilhe este artigo

Techbit
RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS TECNOLÓGICAS NO SEU EMAIL
Invalid email address
Prometemos não fazer spam e enviar apenas os conteúdos essenciais

Deixe um comentário

Publicidade
Blogarama - Blog Directory