Cibercrime no mundo das aplicações de encontros

Com o aumento em grande escala da utilização de aplicações de encontros, o cibercrime também começou a estar cada vez mais presente nestas aplicações e os utilizadores em buscar do verdadeiro amor podem correr riscos desnecessários.

A Check Point Software Technologies alerta para os riscos inerentes a este tipo de apps e partilha algumas dicas que podem ajudar os utilizadores a encontrar o amor de forma mais segura e sem comprometerem os seus dados pessoais.

boy dating pc computador portatil
Publicidade

O cibercrime do amor digital

Com a pandemia todos os serviços digitais tiveram um aumento em grande escala do número de utilizadores e, apesar das regras de distanciamento social impostas, a busca pelo amor verdadeiro também se intensificou nas aplicações de encontros online.

Já no decorrer do ano 2020 a Check Point havia contribuído para a exposição de diversas vulnerabilidades críticas que existiam no site e aplicação da OkCupid, uma das aplicações de encontros mais utilizadas no mundo, com mais de 50 milhões de utilizadores em 110 países. Nesta plataforma as vulnerabilidades podiam permitir que os atacantes acedessem a informação privada e sensível dos utilizadores e ainda que conseguissem enviar-lhes mensagens diretamente como se nada fosse.

tinder match love dating girl pc computador portatil apple mac

O cibercrime continuou, tal como os utilizadores das apps, a aumentar e as vulnerabilidades continuam todos os dias a serem descobertas. A Apptopia divulgou resultados de um estudo que comprova que este tipo de aplicações ganhou 1,5 milhões de utilizadores diários ativos durante o ano passado.

Segundo dados da Statista o número de utilizadores em todo o mundo ronda os 234.1 milhões, sendo esperado que aumente para os 276.9 milhões até ao ano de 2024. A nível nacional, a aplicação mais conhecida e utilizada continua a ser o Tinder que, aos dias de hoje, conta com uma média de 200 milhões de swipes por mês.

No mundo do cibercrime amoroso é possível que sejam cometidos diversos crimes recorrendo a falhas nos serviços ou mesmo por culpa do próprio utilizadores. O sexting rapidamente se pode tornar sextortion, ou seja, as fotos mais provocadoras que são partilhadas com a suposta alma gémea podem facilmente ser utilizadas para efeitos de manipulação e chantagem, pis muita informação pessoal é partilhada nestes serviços.

cibercrime hack hacker face

O malware pode também ser espalhado através de apps de encontros, sendo enviado um ficheiro infetado aos utilizadores que correspondem ao perfil falso de forma a que, assim que abram o arquivo, sejam infetados sem darem conta do que se passou.

O cibercrime não tem sentimentos, mas sabe disfarçar bem. É com base neste conceito que começam os falsos romances, baseados num perfil falso e numa conversa que se vai desenvolvendo até ser criada uma certa confiança entre os dois utilizadores. Mais tarde, começam os pedidos de dinheiro e as falsas promessas de encontro ao vivo.

O roubo de identidade é também um cibercrime bastante fácil e comum de acontecer nestas aplicações de encontros. Diversos utilizadores podem facilmente criar perfis falsos recorrendo a fotos de outras pessoas e fazendo-se passar por alguém que considerem mais capaz de receber a atenção desejava que, por norma, costuma ter como objetivo conseguir dinheiro de outros utilizadores.

cibercrime hack hacker

Os roubos de contas são também frequentes e, ao percorrer um pouco da dark web é possível encontrar diversos perfis de aplicações de dating à venda por preços elevados. Em 2016 houve um ataque a um dos sites de encontros que conseguiu roubar os dados de 32 milhões de utilizadores, incluindo alguns que já haviam cancelado a conta.

A Check Point partilhou então quatro regras simples para evitar ser alvo de um cibercrime enquanto procura o amor verdadeiro na rede. Para começar, o utilizador deve ter cuidados redobrados e nunca partilhar informações confidenciais, pois nunca se sabe quem é que está, realmente, do outro lado do ecrã.

facebook dating

Ao receber um ficheiro que seja obrigado a fazer o download, desconfie. Não carregue logo para guardar o arquivo, pois pode tratar-se de um malware com efeitos catastróficos para os seus equipamentos e mesmo para a sua informação pessoal.

O cibercrime é sempre imprevisível, mas não deixa de ter padrões que fogem um pouco à normalidade então, sendo assim, sempre que algo lhe parecer suspeito ou duvidoso, siga a intuição. Não se precipite neste tipo de sites e aplicações e haja sempre com alguma cautela, não partilhando demasiado sobre si sem necessidade.

Deve sempre verificar bem todos os detalhes dos perfis com que interage. Fotos demasiado produzidas ou um interesse súbito em querer saber informações pessoais ou em pedir dinheiro para alguma coisa são grandes alertas que podem indicar um cibercrime a ser iniciado.

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Publicidade