Dashbike: mais que uma câmara para bicicletas

Andar de bicicleta tem sempre alguns riscos associados e, em casos que possam ir a tribunal, é complicado arranjar provas legais do que aconteceu. É aqui que entra a Dashbike, uma câmara que faz muito mais do que, simplesmente, gravar o percurso das pessoas.

A empresa alemã esteve presente na Web Summit e o Tech Bit esteve à conversa com uma das Co-Fundadoras, Lelia Koenig.

dashbike web summit
Publicidade

Dashbike é uma câmara com sensores de queda e capaz de medir distâncias de segurança

Em Portugal a bicicleta ainda não se tornou o meio de transporte da grande maioria das pessoas. Mas cada vez mais a aposta nas ciclovias começa a ser uma realidade, mais concretamente na cidade de Lisboa, de forma a reduzir o número de carros dentro da cidade.

O problema é que as pessoas ainda não se adaptaram à ideia de reduzir vias de carros para criar espaço para um meio de transporte mais amigo do ambiente e mais saudável. Desde o início da pandemia, começou a aumentar o número de ciclistas pelas estradas e, com este aumento, começaram a aparecer, também, mais acidentes nas estradas.

dashbike web summit

Andar de bicicleta com uma câmara no guiador ou na parte de trás do veiculo não é assim tão estranho, mas se acontecer algum acidente este tipo de gravações não é, por norma, aceite como prova de algo em tribunal. É através desta lacuna que surgiu a ideia por detrás da Dashbike.

“Este é, para nós, um problema pessoal que vivemos todos os dias”, explicou-nos Lelia Koenig, uma vez que toda a equipa da empresa são pessoas que se deslocam, maioritariamente, de bicicleta. “Nós sentimos mesmo algum medo quando um carro passa junto à bicicleta e acabamos por não ter como comprovar que algo aconteceu de forma ilegal”, e foi através daqui que surgiu a ideia.

dashbike web summit

A ideia é originária da Alemanha, mas vai ser comercializada para mercados exteriores. A Dashbike trata-se de uma pequena câmara, com luzes vermelhas para identificação do ciclista, que se coloca na traseira da bicicleta.

Recorrendo à aplicação gratuita, basta emparelhar o equipamento e está pronta a usar. No seu interior encontra-se uma câmara e diversos sensores. Um deles ativa a gravação assim que detetar que a bicicleta poderá estar a cair, assim, o utilizador poderá aceder aos 20 segundos anteriores ao momento de ativação da Dashbike através de um curto vídeo que, devido ao tamanho e ao momento em que é gravado, poderá ser aceite como prova legal de algum acidente/crime que tenha levado à queda.

dashbike web summit

Além disso, existe a obrigação para os condutores de deixarem 1,5 metros de distância quando ultrapassam um ciclista na estrada. Esta regra, muitas vezes, acaba por não ser cumprida e pode levar a muitos acidentes envolvendo um carro e um ciclista. Os sensores laterais presentes na Dashbike “conseguem medir a distância a que os carros estão a passar de forma a que, se acontecer algum acidente, seja possível apresentar dados concretos de que não estavam a ser cumpridas as regras de segurança impostas”, explicou-nos Lelia.

O projeto começou através de uma angariação na plataforma Kickstarter e correu melhor do que estavam à espera. “Não sabíamos que ia correr assim tão bem, porque em apenas dois dias conseguimos logo angariar a totalidade do valor que tínhamos pedido ao inicio”, que mesmo não tendo sido o valor necessário, “foi algo muito positivo”.

A Dashbike oferece também toda a informação relevante para uma situação de perigo, como a hora a que aconteceu e

Atualmente a Dashbike encontra-se em pré-venda e o primeiro lote será entregue até ao dia 15 de dezembro de 2021. O PVP é de 229€.

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Publicidade