Huawei Mate 50 deve contar com suporte para rede 5G

Recentemente a Huawei apresentou os seus novos smartphones topo de gama com a série P50 e, no próximo ano são esperados os modelos referentes à gama Mate 50.

O que saltou à vista neste último lançamento, foi a falta de suporte para redes 5G, problema este que poderá ser resolvido no próximo ano com a empresa a contar já conseguir integrar o suporte para estas redes nos lançamentos planeados para 2022.

huawei mate 40 pro+
Publicidade

Mate 50 equipado com processador Snapdragon 898 5G

Os recentes P50 e P50 Pro foram apresentados pela empresa com duas variantes no que diz respeito ao processador dos equipamentos. As duas opções passam pelo Kirin 9000 e pelo Snapdragon 888.

O que ambos têm em comum é que apenas suportam redes 4G e não conseguem (nem podem) oferecer capacidade para utilizar a rede 5G. Todo este problema em torno da rede que, até ao momento, tudo indica que será a rede do futuro, deve-se às restrições impostas à Huawei por parte dos EUA.

huawei mate 50 concept

Com esta “falha” nos novos topo de gama, os modelos mais antigos da empresa, como o Mate 30 ou o Mate 40, viram a procura aumentar uma vez que com estes dois modelos da marca a compatibilidade com as redes 5G ainda estava presente nos smartphones.

Os primeiros rumores de que a empresa ia conseguir superar esta restrição especifica quanto à rede 5G surgiram com a hipótese de poder ainda chegar ao mercado o P50 Pro 5G, mas poderá ser a série Mate 50 que vai garantir o regresso da gigante chinesa.

huawei mate 50 concept

Sendo a rede 5G maioritariamente monopolizada pelos EUA poderá estar a existir uma espécie de abuso de poder e será por esta lacuna que a Huawei e a industria chinesa vão pegar, uma vez que os relatórios mais recentes indicam que os avanços estão a ter resultados mais rápidos que o esperado.

Segundo o departamento de produção da Huawei, o Mate 50 já vai poder contar com a inclusão do processador Qualcomm Snapdragon 898 com suporte para 5G.

Este lançamento deve acontecer em 2022, mais perto do meio do ano.

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Publicidade