Internet Explorer ficou sem suporte e criou problemas no Japão

A Microsoft decidiu acabar com o suporte ao Internet Explorer desde a passada quarta-feira, dia 15 de junho, tendo levado a que diversas estruturas governamentais e comerciais no Japão ficassem cheias de problemas funcionais.

A razão prende-se no facto de, apesar de ser muito pouco utilizado em todo o mundo, o Japão continua a ter muitas plataformas que não fizeram a migração para outros programas e que continuavam a obrigar a que os funcionários recorressem ao Internet Explorer para diversas funções criticas ao bom funcionamento das empresas.

internet explorer
Publicidade

Sites otimizados para o Internet Explorer não foram preparados para a mudança

Desde Abril de 2022 que a Computer Engineering & Consulting (CEC) não consegue dar vazão ao número de pedidos de ajuda que têm tido, no Japão. Pedidos esses que vieram de diversas instituições financeiras, de orgão do governo e de empresas de grandes dimensões que ainda se encontram com sites otimizados para o Internet Explorer.

A empresa afirma que o fim do suporte ao browser da Microsoft já era conhecido há algum tempo, mas as empresas foram adiando as medidas que deviam ser tomadas até que chegou o dia e as mesmas não tinham a migração dos sistemas completa.

tianshu liu aqZ3UAjs M4 unsplash Internet Explorer

Este atraso acabou por levar a que diversos serviços começassem a apresentar falhas no funcionamento normal, situação essa que se deve manter por alguns meses, segundo a empresa especialista.

Foi há 27 anos que a Microsoft havia lançado o Internet Explorer e, apesar de muitos utilizadores já terem migrado há muito para outras alternativas, ainda existiam cerca de 49% de utilizadores que reconheciam a sua utilidade no contexto laboral.

O browser em questão era utilizado para mais que abrir sites. Era através deste que muitas empresas monitorizavam a assiduidade dos seus funcionários assim como era a plataforma utilizada para comunicar com outras ferramentas internas de trabalho. Algumas instituições governamentais do Japão solicitam até que alguns formulários sejam preenchidos através do internet Explorer.

dicas internet amigos ferias pc computador ciberseguranca

Diversas situação levaram a que, em pleno 2022, o browser da Microsoft que perdeu agora o suporte por parte da empresa, fosse essencial para muitas empresas funcionarem em condições, tendo gerado uma maior confusão com o término do suporte ao Internet Explorer.

Foi em 1995 que o Internet Explorer passou a ser o browser padrão tendo chegado dominar cerca de 65% do mercado em 2009. Mais tarde a sua cotação de mercado começou a descer de forma rápida tendo chegado aos valores de hoje em dia que se encontravam abaixo de 1% do mercado.

denny muller JySoEnr eOg unsplash Internet Explorer

Uma das razões que foram levando as empresas e os consumidores a trocar para outro browser foi a falta de conformidade com alguns padrões das tecnologias atuais. Segundo os especialistas, o Internet Explorer fez um trabalho muito fraco a suportar JavaScript e outras linguagens de programação.

O declínio do Internet Explorer coincidiu com o crescimento abrupto do Google Chrome que, atualmente, domina cerca de 65% do mercado.

Partilhe este artigo

Techbit
RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS TECNOLÓGICAS NO SEU EMAIL
Invalid email address
Prometemos não fazer spam e enviar apenas os conteúdos essenciais

Deixe um comentário

Publicidade