fbpx

Microsoft Edge baseado em Chromium começa a chegar a todos os utilizadores do Windows 10

O Microsoft Explorer foi durante anos o browser oficial do sistema Windows. Se nos primeiros anos era uma das poucas soluções viáveis, a verdade é que com o desenvolvimento do Google Chrome e do Mozilla Firefox rapidamente perdeu destaque e se tornou algo desatualizado.

De forma a combater a impopularidade do seu navegador, a Microsoft começou a desenvolver um substituto, o Edge, que embora apresentasse uma verdadeira evolução face ao seu antecessor, não foi suficiente para atrair um número relevante de utilizadores.

De forma a entrar definitivamente no mercado dos browser, a marca americana começou a desenvolver um novo Edge baseado em Chromium que começa agora a ser disponibilizado para todos os utilizadores do Windows 10.

microsoft edge chromium
Publicidade

Novo Microsoft Edge começa a ser distribuído esta semana

Após um período de testes, o novo navegador da Microsoft irá começar agora a chegar a todos os utilizadores do Windows 10 através de um atualização via Windows Update nas seguintes versões: 1803, 1809, 1903, and 1909.

Este será assim o novo navegador pré-definido do Windows 10 para milhões de utilizadores que poderão passar a utilizá-lo no seu dia-a-dia.

Microsoft has released a new Chromium-based version of Microsoft Edge. This new version provides best in class compatibility with extensions and websites. Additionally, this new version provides great support for the latest rendering capabilities, modern web applications, and powerful developer tools across all supported OS platforms.

Microsoft Edge baseado em Chromium já é o 2º navegador mais utilizado

Se a primeira versão deste browser não teve o sucesso esperado, a verdade é que esta nova versão baseada no Chromium já é um sucesso. Segundo dados de março de 2020, o Edge regista já 7,59% de quota, ultrapassando o Firefox que registou 5,19%.

Agora que passará a estar integrado de raíz no Windows 10, o volume de utilização do Edge poderá crescer de forma significativa, procurando agora aproximar-se do Google Chrome uqe domina o mercado com uma quota de 70%.

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Publicidade