Spotify suspende serviços na Rússia

Após diversas empresas suspenderem os serviços no território russo, a Spotify decidiu, também, deixar de operar na Rússia no decorrer da guerra atual com a Ucrânia.

A empresa afirma que a decisão foi tomada devido à lei agora aplicada em território russo de punir com 15 anos de prisão quem espalhar falsas notícias sobre os militares.

Spotify
Publicidade

Spotify vai deixar de funcionar na Rússia

Os serviços oferecidos pelo Spotify continuavam a funcionar apesar da guerra durar há cerca de um mês. Os escritórios na Rússia estavam encerrados desde o início do mês de março, mas agora o serviço de streaming de música vai mesmo deixar de estar operacional.

“A Spotify acreditava que era muito importante tentar manter os nossos serviços operacionais na Rússia de forma a providenciar notícias independentes e informação de confiança na região”, declara um porta-voz da empresa que pediu para não ser identificado devido à “situação na Rússia”.

Spotify

Em comunicado, a empresa prossegue ao indicar que “infelizmente, a legislação recentemente alterada passou a restringir o acesso à informação, eliminando assim a liberdade de expressão das pessoas e criminalizando certo tipo de notícias que colocam a segurança dos funcionários da Spotify e, possivelmente, os nossos ouvintes em risco”, explicou o porta-voz após a Rússia informar que irá aplicar sanções a quem espalhar notícias “falsas” sobre o exército local.

Foi devido a esta nova lei que a Spotify optou por suspender por completo os serviços na Rússia. A empresa espera que em abril o serviço esteja completamente suspenso.

Spotify

Já em meados de março de 2022 a Spotify havia indicado que as subscrições pagas iam deixar de estar disponíveis no território russo, avançando agora com a suspensão por completo dos streamings.

Também outras empresas já avançaram com a suspensão dos seus serviços, como foi o caso da Apple, que cortou com os fornecimentos e avançou com a suspensão de determinados serviços, incluindo a atualização do estado do trânsito nos seus mapas no território ucraniano.

Da mesma forma, também a Google suspendeu os seus serviços de atualização em tempo real dos mapas e do estado do trânsito de forma a não comprometer a localização exata dos cidadãos e dos militares ucranianos.

A Intel e a AMD deixaram de vender os seus processadores à Rússia e a PayPal cortou, também, os seus serviços no território russo, proibindo novos utilizadores na região e bloqueando algumas contas existentes na Rússia.

Spotify

Partilhe este artigo

Techbit
RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS TECNOLÓGICAS NO SEU EMAIL
Invalid email address
Prometemos não fazer spam e enviar apenas os conteúdos essenciais

Deixe um comentário

Publicidade
Blogarama - Blog Directory