fbpx

Liga Espanhola simula virtualmente adeptos com placas gráficas Nvidia e sons do FIFA

O mundo do futebol atravessa hoje um período bastante estranho e singular da sua história.

Depois de uma paragem de mais de 3 meses, de forma lenta e gradual, voltamos a ver a bola rolar pelo relvado e os jogadores a correr de um lado para o outro, mas com uma grande diferença.

Como se de um longo castigo de jogo à porta fechada se tratasse, não existem adeptos a acompanhar os jogos no estádio, tornando todo o espetáculo num momento bastante mais solitário para os jogadores e equipa técnica.

Se vários clubes procuraram técnicas para compensar esta ausência, colocando cachecóis e bandeiras nas bancadas ou reproduzindo sons pelas colunas do estádio, a verdade é que a LaLiga (liga espanhola) foi mais longe e elevou as transmissões de futebol a outro nível.

Para compensar a falta de adeptos, a liga espanhola adotou um impressionante sistema de realidade aumentada durante os jogos, que torna as transmissões dos jogos em verdadeiras experiências de realidade mista.

Placas gráficas Nvidia e sons do FIFA para virtualizar adeptos nos jogos de futebol da Liga Espanhola

Há alguns dias, responsáveis da LaLiga, da MediaPro e de outras empresas integrantes no projeto juntaram-se para dar uma entrevista relativa ao ambicioso projeto que criaram para tentar reduzir visualmente os efeitos da falta de adeptos no estádio.

Sem nunca querer criar uma experiência super realista, com medo de retirar o foco do jogo, a equipa que esteve responsável por este projeto procurou apenas recriar o efeito visual dos adeptos ao longe, simulando uma massa texturizada que fosse reconhecida como público.

laliga realidade aumentada jogos futebol adeptos barcelona
Publicidade

Preparação dos estádios da Liga Espanhola para a adaptação da realidade virtual

Para que fosse possível aplicar aos estádios uma camada de realidade aumentada, foi necessário fazer algumas alterações. Para começar, todas as câmaras foram reposicionadas de forma a evitar que se vissem espaços vazios em alguns ângulos e repetições, trabalhar a experiência de áudio durante o jogo e, por fim, o posicionamento da câmara principal.

Esta câmara foi posicionada na zona central do terreno, do lado oposto ao camarote presidencial, e é responsável por transmitir praticamente todo o jogo.

Para que fosse possível a virtualização dos adeptos, a Liga Espanhola contou com a empresa Vizrt, uma empresa norueguesa de realidade aumentada e grafismo que montou todo o sistema, mesmo que com algumas falhas, em tempo recorde.

Virtualização dos adeptos feita com recurso a placas gráficas Nvidia

De forma a gerar a realidade aumentada nos estádios, muita coisa teve também de ser mudada. O sistema tradicional para apresentar gráficos nesta tecnologia, serviço este fornecido pela wTVision Spain, parceira da Liga Espanhola, não era suficiente para o desafio, devido ao tempo que demorava a montar e à limitação de sensores que possuiam para cobrir todos os jogos da primeira e segunda divisão.

laliga realidade aumentada jogos futebol

Assim, a Virtz chegou-se à frente com o seu equipamento e com o seu software de tracking bastante estável, modulando todos os estádios das equipas da liga espanhola em 3D de forma a trabalhar com detalhe todas as sobreposições e para evitar os erros gráficos com o movimento da câmara. Nesta virtualização foram também incluídas as bandeiras e outros adornos colocados pelos clubes nas bancadas de forma a não gerar uma sobreposição desses elementos na realidade aumentada.

De forma a simular o público, a empresa norueguesa optou por um sistema de 3 placas gráficas Nvidia de última geração, assim como várias placas de vídeo que recebem o sinal da câmara master e virtualizam a imagem.

Sons do FIFA para simular um verdadeiro jogo de futebol

De pouco vale um grande trabalho na imagem e na parte gráfica se depois o som não acompanhar. Assim, para que não se ouvisse apenas os berros dos jogadores, os apitos do árbitro e os silêncios normais de um estádio vazio, a Liga espanhola optou por uma solução diferente.

Com recurso aos sons gravados nos próprios estádios, que foram entregues à EA Sports para o desenvolvimento dos jogos FIFA, sons estes que têm o nome “EA Sports Atmospheric Audio”, foi colocado um técnico de som especializado em reproduzir sons nos momentos mais indicados de cada jogo da liga espanhola.

Por uma questão ética, foram apenas selecionados os áudios de apoio às equipas que jogam em casa, sendo possível variar os sons consoante o momento de jogo, as ações dos jogadores ou os golos marcados.

Embora sejam adicionados estes efeitos, o som registado dentro do campo nunca é retirado, havendo uma coexistência do áudio captado em campo com aquele escolhido pelo técnico. Em campo esses sons não são ouvidos pelos jogadores, sendo apenas adicionados na transmissão.

Embora esta solução não seja nem do agrado de todos, nem perfeita (visto que tem alguns erros de virtualização), esta foi a forma encontrada para minimizar os efeitos dos estádios vazios em Espanha.

Para 2020/2021, a esquipa do projeto está já a trabalhar em melhorias na transmissão, sendo esperado uma melhoria significativa neste efeito.

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Publicidade