Análise Samsung Galaxy S23 Ultra – Partilha o épico

A Samsung tem o seu lugar bastante vincado no mercado dos smartphones, especialmente com a linha S. O mais recente topo de gama, o Samsung Galaxy S23 Ultra 5G, tem andado nas bocas do mundo desde o seu lançamento e com razão para tal.

O smartphone de topo que a gigante sul coreana lançou este ano, conta com características surpreendentes para transportar dentro do bolso, em especial no campo da fotografía.

Samsung Galaxy S23 Ultra
Publicidade

Depois de analisarmos, o ano passado, o Samsung Galaxy S22 Ultra, tivemos a oportunidade de testar o Galaxy S23 Ultra durante algumas semanas e, mesmo tendo poucas diferenças face ao modelo do ano passado, existem pontos que tiveram uma grande melhoria e que podem fazer toda a diferença no momento de decidir qual deve comprar.

Comecemos pelas apresentações, este é o Galaxy S23 Ultra

Com um ecrã de 6.8 polegadas, Quad HD+ (3088 x 1440), com tecnologia Dynamic AMOLED 2X e ainda 120 Hz de taxa de atualização, o primeiro impacto assim que ligamos o Galaxy S23 Ultra é logo positivo. A Samsung, de facto, sempre trabalhou muito bem os seus ecrãs e neste modelo não é um caso diferente.

Samsung Galaxy S23 Ultra

Dentro do smartphone encontramos o mais recente, e disponível para quase todos os mercados, processador Snapdragon 8 Gen 2 com uma plataforma especialmente desenhada para a gama Galaxy da Samsung. Esta parceria entre as duas empesas, permite que o Galaxy S23 Ultra (e toda a linha S23) consiga tirar maior proveito de toda a potência deste processador e da One UI.

Com uma memória interna a começar nos 256GB e a poder ir até aos 1TB, espaço para armazenar informação não vai faltar, além de que ainda é possível aumentar este armazenamento através de um cartão de memória. Aliado ao grande armazenamento temos ainda 8GB ou 12GB de RAM, dependendo do modelo escolhido.

Samsung Galaxy S23 Ultra

Na traseira, o ponto de destaque do equipamento, encontramos o conjunto de câmaras mais comentado dos últimos tempos. O Samsung Galaxy S23 Ultra vem equipado com um sensor principal de 200 MP, seguido de uma câmara ultra grande angular de 12 MP, uma teleobjetiva de 10 MP com capacidades de 3X zoom ótico e uma outra câmara de 10 MP com capacidades de 10X zoom ótico.

Entre todas as câmaras, podemos contar com uma abertura que vai desde f/1.7 e f/4.9. A nível frontal, o Galaxy S23 Ultra conta com uma câmara de 12 MP, com uma abertura f/2.2, para selfies com mais luz e mais equilibradas.

Samsung Galaxy S23 Ultra

A aguentar toda a potência deste smartphone a Samsung optou por manter a mesma capacidade de bateria do modelo do ano passado, os 5000 mAh, no entanto é prometido uma melhoria na autonomia geral do equipamento que, podemos já adiantar, foi uma promessa que foi mais que cumprida pela sul coreana. Este feito foi conseguido mantendo a S Pen dentro do smartphone como já passou a ser habitual na gama Ultra.

Duas colunas para uma propagação melhorada do som, diversos sensores (Acelerómetro, Barómetro, Leitor de Impressões Digitais, Sensor Giroscópio, Sensor Geo Magnético, Sensor de Posicionamento, Sensor de Luz, Sensor de Proximidade) e suporte para o Samsung DeX, são algumas das características extra que podemos encontrar no smartphone.

Samsung Galaxy S23 Ultra

De ressalvar que o Galaxy S23 Ultra não é, de todo, um smartphone pequeno ou leve, mas também não o tenta ser. Com 163.4 x 78.1 x 8.9 mm e um peso aproximado de 233g, o smartphone é difícil de ser utilizado com uma só mão.

O Galaxy S23 Ultra pode ser adquirido por um PVP a começar nos 1449.90€.

Autonomia melhorada

Como avançamos acima, a Samsung prometeu e cumpriu. Pela primeira vez, temos um smartphone topo de gama da sul coreana que consegue aguentar cerca de um dia e meio de utilização sem que exista um receio de ficar sem bateria a meio do dia.

Seja com um uso moderado ou mais intensivo, nenhum dia chegou ao fim com a bateria a necessitar de um boost a meio do dia.

Samsung Galaxy S23 Ultra

A junção do processador mais eficiente, com as melhorias na One UI 5.1 de facto conseguiram fazer um milagre que é mais que bem vindo.

Sem sombra de dúvidas que o que afetou sempre mais a bateria do equipamento foi o uso das câmaras, algo que consideramos normal tendo em conta que por vezes estávamos a gravar vídeos em plena luz do dia o que levava o ecrã a estar sempre com o brilho muito elevado, no entanto, manteve a sua autonomia estável após esse tipo de utilização.

A fotografia profissional dentro do bolso

Toda a campanha em torno do Galaxy S23 Ultra está centrada no campo da fotografia, daí o mote “Partilha o épico” que a Samsung optou por utilizar.

Samsung Galaxy S23 Ultra

De facto, temos de lhes dar alguma razão. Este equipamento consegue mesmo reproduzir resultados épicos se considerarmos que estamos a falar de um smartphone e não de uma câmara profissional de milhares de euros com uma objetiva mais cara que a própria máquina.

O que já estava bem feito no Galaxy S22 Ultra, foi agora melhorado no Samsung Galaxy S23 Ultra. A maior captação de luz permite tonalidades mais realista e o processamento do Snapdragon 8 Gen 2 oferece resultados muito bem equilibrado a nível de cor, contraste e saturação.

Claro que existe sempre uma ligeira tendência a exagerar em alguns cenários, uma característica presente nos equipamentos da Samsung que acabam por saturar algumas cores para a imagem ficar mais atrativa. E funciona.

Onde notamos um exagero maior foi em tudo o que envolvesse muito verde (especialmente na natureza), pois a cor obtida tinha tendência a ficar demasiado saturada e a tornar-se muito pouco semelhante ao que estávamos a ver à nossa frente.

Em cenários mais virados para a cidade, aí o “problema” desaparecia e de facto conseguíamos um excelente equilíbrio de cores.

Na fotografia noturna vemos uma clara vantagem em ter um sensor maior, pois o smartphone consegue lidar muito bem com os reflexos criados por algumas luzes da rua e consegue ir buscar mais informação às zonas mais escuras que capturamos.

O modo retrato teve melhorias conseguindo cada vez mais aproximar-se de um resultado semelhante a uma DSLR e conseguindo ainda um recorte perfeito do sujeito em destaque na grande maioria das vezes.

200 MP fazem a diferença?

O marketing é uma ferramenta muito poderosa que, quando bem utilizada, pode conseguir lucros tremendos. O facto de o sensor principal ter 200 MP não significa que vamos conseguir uma fotografia melhora com este modo.

Samsung Galaxy S23 Ultra
Sensor Principal Modo Automático

Pelo contrário, se a iluminação não for suficiente vai ser uma imagem muito granulada e sem detalhe algum. Pelo que este modo necessita de algum controlo para a sua utilização e, por isso, não é o modo pré-definido pela marca ao abrir a câmara.

Em cenários bem iluminados, com imensa informação e muita luz natural a incidir sobre toda a paisagem, os resultados vão agradar bastante além de que será possível recortar ou aproximar em qualquer zona da fotografia que a informação vai estar sempre nítida.

Samsung Galaxy S23 Ultra
50 MP

No entanto, em cenários com menos iluminação, o resultado vai ser exatamente o oposto. Se o motivo para ponderar a compra do Galaxy S23 Ultra são os 200MP anunciados, não se deixe levar, pois mais MP não significam uma imagem melhor.

O equipamento faz um trabalho excelente com o modo automático e com todo o processamento feito a uma foto normal, não sendo necessário recorrer a este modo especifico, além de que estas fotografias com tanta informação acabam por gerar um arquivo com um tamanho muito mais que uma fotografia comum.

Samsung Galaxy S23 Ultra
200 MP

Expert RAW

Tal como aconteceu na análise do Galaxy S23 Plus, testar as promessas de fotografia espacial que a Samsung anuncia fica complicado em plena cidade de Lisboa.

A iluminação das ruas e casas acaba por criar um impedimento grande para observar as estrelas e o smartphone não consegue fazer milagres quanto a essa questão.

De facto conseguimos obter alguns pontos a mais no céu, ver um pouco melhor e não ficar uma imagem cheia de grão, no entanto, para detalhes maiores do céu, só indo para uma zona mais isolada do país e sem muita iluminação para poder levar as capacidades do smartphone ao máximo.

Com algum esforço e uma edição muito elevada conseguimos os resultados acima. Não são, de todo, os melhores nem o máximo que este equipamento consegue fazer, mas dentro do que nos foi possível fotografar com este recurso foi o melhor que conseguimos obter devido á iluminação da cidade.

Recortar objetos em destaque

Uma opção que o Galaxy S23 Ultra trouxe como novidade para é o facto de poder selecionar e recortar os objetos ou sujeitos em destaque numa fotografia com um simples pressionar na imagem.

Esta seleção poderá depois ser partilhada, guardada ou copiada e colada noutra imagem.

É uma opção engraçada que permite criar alguns conteúdos diferentes ou até mesmo facilitar um pouco uma edição mais simples de imagens.

Vídeo

No campo do vídeo a Samsung lançou também as suas cartas muito bem lançadas.

Podendo chegar a gravar a uma resolução 8K a 30fps, o Galaxy S23 Ultra poderá ser o companheiro ideal para criadores de conteúdo e até mesmo para gravar alguns vídeos que não precisem daquele equipamento todo sofisticado de milhares de euros.

A estabilização está muito bem conseguida e pode sempre ser melhorada via software ativando o modo “super estável” no menu de gravação.

Com diferentes modos de câmara lenta, conseguimos obter resultados impressionantes de objetos em movimento rápido com um slow motion quase perfeito.

O dia a dia com o Galaxy S23 Ultra

Um smartphone topo de gama de empresas do género da Samsung é sempre motivo de olhares por parte de quem nos rodeia, especialmente porque o Galaxy S23 Ultra não é um smartphone pequeno ou discreto.

Um ponto alterado pela Samsung este ano envolve a troca das laterais arredondadas para um formato mais direito e retangular do equipamento, o que oferece um agarrar mais confortável na mão tendo em conta as dimensões grandes do smartphone.

Samsung Galaxy S23 Ultra

No entanto, tudo o que vem no seu interior meio que compensa este grande tamanho, uma vez que, de facto, temos tudo o que precisamos dentro do bolso ou da mala.

O Galaxy S23 Ultra consegue ser um tudo em um: um smartphone, uma câmara profissional, um GPS estável e de confiança, uma consola, um computador, etc. sem que nenhuma das funções apresente dificuldades ou problemas ao utilizador.

As capacidades deste equipamento conseguem ser suficientes para correr tudo sem travagens, bloqueios, arrastamentos, nada de nada.

Samsung Galaxy S23 Ultra

O processamento é dos amis rápidos que já testámos no TechBit, sendo a questão de um segundo para termos um app aberta, uma página carregada ou uma fotografia de 200 MP processada e armazenada.

Para utilizadores mais básicos de um computador, as funcionalidades DeX aliadas ao resto do que está presente no Galaxy S23 Ultra, podem ser mais que suficientes para adiantar trabalho sem necessitar de levar mais um equipamento através. Uma televisão ou monitor, um rato e um teclado sem fios e está pronto a fazer todo o tipo de trabalhos mais simples que normalmente trata num computador.

A bateria do Galaxy S23 Ultra é, de facto, uma melhoria mais que desejada pelos utilizadores que podem agora estar descansados que, quase de certeza, vão conseguir chegar ao fim do dia ainda com bateria suficiente no smartphone.

Samsung Galaxy S23 Ultra

A S Pen mantém-se estável como a empresa já nos habituou, permitindo realizar diversas funcionalidades de escrita e desenho como se estivéssemos a utilizar uma folha de papel e uma ferramenta de desenho/escrita tradicional. Precisão no ponto, sem atrasos na escrita e com um toque agradável.

Vale a pena?

Com o custo de vida a subir em flecha e os ordenados muito abaixo do esperado, a pergunta que mais se começa a ouvir no momento da compra de equipamentos como o Galaxy S23 Ultra é: Vale a pena?

A nossa resposta aqui é: depende. Poderá ser um grande aliado para algumas pessoas e apenas um esbanjamento de dinheiro para outras, não vemos a possibilidade de um meio termo.

Samsung Galaxy S23 Ultra

O Galaxy S23 Ultra é pensado para oferecer tudo o que a sul coreana consegue fazer de melhor num smartphone. No entanto, o valor de quase 1500€ deixa sempre os utilizadores de pé atrás.

A questão aqui é o tipo de utilização que se vai dar a este smartphone. Contando com todas as suas características, este equipamento é o companheiro ideal para um utilizador que viva à base da fotografia e vídeo, que crie muito conteúdo visual e que tenha a necessidade de poder fazer tudo em qualquer lugar sem atrasos ou sem arrastos.

Um utilizador mais focado em ver emails, tirar algumas fotografias para alimentar as redes sociais e entreter-se por algumas horas com alguns jogos, poderá não ser o público alvo do Galaxy S23 Ultra, devendo, se calhar, optar por um outro membro da família S23.

Samsung Galaxy S23 Ultra

A S Pen é sem sombra de dúvidas um ponto diferenciador face aos outros dois equipamentos da família, pois permite uma maior liberdade de expressão artística e ainda pode ser utilizada como controlo remoto do smartphone em alguns momentos.

De forma geral, estamos perante um smartphone com muito pouco a apontar pela negativa, nota-se que foi uma melhoria ao modelo do ano anterior, mas foi uma melhoria que fez sentido e que melhorou os pontos necessários.

Samsung Galaxy S23 Ultra

O Galaxy S 23 Ultra está à venda a partir dos 1449,90€.

Agradecemos à Samsung por nos ter disponibilizado o Galaxy S23 Ultra para análise.

Samsung Galaxy S23 Ultra

1449.90€
8.9

Design

9.5/10

Preço

6.0/10

Autonomia

9.5/10

Câmaras

10.0/10

Performance

9.7/10

Pros

  • S Pen
  • Autonomia para mais de um dia de uso
  • Câmaras

Contras

  • Preço
minibanner thunderx3

Partilhe este artigo

Techbit
RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS TECNOLÓGICAS NO SEU EMAIL
Invalid email address
Prometemos não fazer spam e enviar apenas os conteúdos essenciais

1 comentário em “Análise Samsung Galaxy S23 Ultra – Partilha o épico”

Deixe um comentário

Publicidade
Blogarama - Blog Directory