Jovens recorrem aos smartphones para estudar

Um estudo levado a cabo pela WIKO concluiu que mais de 50% dos jovens inquiridos recorre ao smartphone para estudar, no entanto, esta utilização leva a uma maior distração devido a toda a informação presente num único equipamento.

Os smartphones podem ser uns excelentes aliados no que diz respeito aos estudos, mas apenas 40% dos jovens admite utilizar estes equipamentos para fazer os trabalhos de casa.

smartphone study
Publicidade

Smartphones como parte fundamental dos estudos

É num equipamento que cabe dentro do bolso que, hoje em dia, as pessoas carregam toda a informação pessoal e mais alguma. Os smartphones tornaram-se um bem quase obrigatório para alguém poder viver em sociedade.

O jovens não são um caso à parte e, cada vez mais, começam a receber smartphones em idades mais novas. O estudo realizado pela WIKO foi feito no sentido de perceber como é que estes equipamentos são utilizados no contexto escolar e que impactos podem causar.

smartphone study criancas kids jovens

As conclusões indicam que mais de metade dos jovens inquiridos, 53%, recorrem ao smartphone para poderem estudar, no entanto apenas 40% o utiliza para fazer os trabalhos de casa que têm de ser feitos através das plataformas online recomendadas pelos professores.

Dentro destes valores, é possível concluir ainda que 72% dos jovens que participaram no estudo admitem acabar por se distrair ao recorrerem ao smartphone para qualquer atividade escolar, incluindo nos momentos de estudo.

smartphone study

Este feito acaba por acontecer devido à facilidade para aceder a uma rede social “por uns segundos” e, quando voltamos a olhar para o relógio, já se passou uma hora.

Para aqueles que recorrem ao smartphone para estudar ou para fazer os trabalhos de casa, uma boa ideia poderá ser instalar uma aplicação de concentração (como, por exemplo, a Forest) que permitem manter o foco apenas nos estudos ou, por outro lado, criar um plano de estudo com pausas programadas pelo meio para se poderem distrair de propósito.

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Publicidade