fbpx

Brave irá deixar de adicionar o seu link de afiliado nos sites de criptomoedas

No mercado dos browsers não existe falta de escolha para o utilizador. Como já vimos anteriormente, o Chrome lidera de forma isolada, seguido pelo novo Edge da Microsoft e do Mozilla Firefox. No entanto, existem outras hipóteses para quem procura algo mais específico.

Uma dessas alternativas é o Brave, um navegador open-source lançado em dezembro de 2019 e que promete um especial cuidado com a privacidade do utilizador. Para isso, traz como funcionalidades o bloqueador de anúncios nativo, uma camada de segurança HTTPS para todos os websites, bloqueio de scripts, bloqueio de cookies de terceiros, assim como o bloqueio de publicidades evasivas, trackers e auto-reprodução de vídeos.

No entanto, à parte de todas as questões de privacidade, foi descoberto que este browser adicionava um código de afiliado nos sites de criptomoedas.

brave browser
Publicidade

Browser Brave incluía código de afiliado nos registos dos seus utilizadores em sites de criptomoedas

Recentemente, foi descoberto pelo utilizador de Twitter @cryptonator1337 uma função do navegador Brave que redirecionava a página dos websites de criptomoedas como o Binance e o Cryptocurrency para um link com um código de afiliado.

No entanto, depois deste problema ser analisado ao detalhe, percebeu-se que afinal o Brave adicionava automaticamente ao link inserido o seu código de afiliado para estes websites, tendo incluído esta função a 25 de março. Desta forma, conseguia angariar até 20% em taxas de conversão nos websites de criptomoedas como Binance, Coinbase, Ledger ou Trezor. Além disso, alguns websites permitem ainda ao Brave a aceder alguns dados dos utilizadores inscritos com o seu código afiliado.

Confrontado com esta situação, Brendan Eich, CEO da Brave, respondeu que existe a opção nas definições para desativar a opção de auto-preenchimento de afiliados que anula este comportamento do navegador. Além disso, referiu que esta opção passará a estar desabilitada nativamente de futuro.

Com esta movimentação, muitos utilizadores do Brave ficaram indignados com a situação, tendo levado também a alguma desconfiança de um browser supostamente desenhado para assegurar a privacidade dos utilizadores.

Veja também:

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Publicidade