Covid-19: Namorar online sofreu alterações com a pandemia

O Covid-19 alterou muitos aspetos do dia a dia de milhões de pessoas por todo mundo e, ao que parece, também afetou de forma intensa os namoros online. A Kaspersky levou a cabo um estudo que revelou que as pessoas estão mais cuidadosas no que diz respeito às relações online.

Segundo os resultados, quatro em cada dez pessoas preferem encontrar-se apenas com alguém que já tenha anticorpos ou um certificado completo de vacinação referente à vacina contra a Covid-19.

Covid-19 vacinacao
Publicidade

Covid-19 deixou as pessoas mais ansiosas

O confinamento afetou o mundo inteiro. Hábitos tiveram de ser alterados, as pessoas começaram a ficar mais isoladas por uma questão de precaução e, segundo o estudo da empresa especialista em segurança online, 42% das pessoas só concorda em encontrar-se com alguém se essa pessoa já tiver anticorpos ou a vacinação completa.

A ansiedade também marcou bastante as pessoas envolvidas no estudo em questão pois os resultados mostram que os encontros estão mais escassos. O número de pessoas que acaba por nunca se encontrar cara-a-cara com o correspondente online passou de 16% para 35%, ou seja, mais do dobro.

Love tech computador amor dating coracao codigo

Apesar do número de utilizadores nas aplicações de encontros ter aumentado drasticamente desde o início da pandemia, isso não levou a que mais pessoas encontrassem o amor de forma mais fácil.

O estudo levado a cabo pela Kaspersky levou à conclusão que encontrar-se pessoalmente com alguém tem sido mais difícil de gerir um pouco por todo o mundo. As pessoas estão mais nervosas (50%) ou inseguras (18%) sempre que chega a altura de combinar o encontro com o par ideal.

A grande maioria (72%) dos utilizadores de plataformas de encontros online prefere fazer uma chamada por telefone ou vídeo antes de marcarem o primeiro encontro cara-a-cara.

pessoas dating encontro covid video

“Com todas as políticas e restrições de isolamento por todo o mundo, os encontros online parecem desempenhar atualmente um papel importante na vida das pessoas. Ainda assim, a transição do «online» para o «offline» é um salto de fé para muitos: não há apenas a situação dos cuidados de saúde a considerar, mas também os riscos inerentes ao encontro com um estranho”, comenta David Jacoby, investigador de segurança da Kaspersky.

Sendo uma empresa focada na segurança informática, a Kaspersky não podia deixar de referir que, ao utilizar plataformas de encontros online os utilizadores devem manter a segurança informática e pessoal acima de qualquer ilusão que possa ser criada atrás de um monitor.

pessoas dating encontro covid

Assim sendo, os utilizadores devem ter cuidado com as fotos partilhadas, tendo em atenção que as mesmas não devem revelar quaisquer informações sobre a localização do utilizador ou o local de trabalho. Sempre que possível, é preferível recorrer a fotografias das férias ou tiradas em locais públicos.

Além disso, os utilizadores devem-se manter pelo chat disponibilizados pelas plataformas para falarem com os pretendentes até terem alguma confiança para partilharem os seus contactos pessoais.

Devem ainda recorrer a uma solução de segurança eficaz capaz de proteger múltiplos equipamentos quanto a ataques informáticos ou acessos indevidos aos seus gadgets.

hacker REvil ransomware

Quanto aos encontros cara-a-cara, devem sempre ter em atenção o local escolhido para o efeito, que deve ser sempre um sítio público e com mais pessoa em redor assim como é sempre recomendável partilhar os detalhes do mesmo com alguém de confiança antes de ir para o local marcado.

Deve evitar nos primeiros encontros referir a sua morada ou o local em concreto onde vive assim como deve sair do encontro caso sinta que algo não está dentro dos conformes.

O estudo em questão foi realizado pela Sapio e contou com um inquérito online que foi preenchido por mais de 18 mil pessoas. O objetivo era explorar o papel das aplicações de encontros e o estado atual da tecnologia e das relações.

No total foram incluídas 2000 pessoas do Reino Unido, 1000 dos EUA, em França, Alemanha, Espanha, Itália, Holanda e ainda 500 na Suíça, Áustria, República Checa, Hungria, Emirados Árabes Unidos, África do Sul, Turquia, Egito, China, Japão, Índia, Austrália, Indonésia, Brasil, Colômbia, Chile, Peru, Argentina, México e Rússia.

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Publicidade