fbpx

Novos processadores da Qualcomm podem revolucionar desempenho dos smartwatches

Os smartwatches, embora comecem a ganhar terreno, têm registado um crescimento mais lento do que o esperado.

Neste mercado, temos visto a Apple tomar a dianteira com o Apple Watch, seguido da Samsung e da Huawei com as suas soluções baseadas em sistemas próprios. Porém, continuamos a sentir a falta do Android Wear que, após 6 anos do seu lançamento, continua a não convencer os fabricantes a utilizar, estando restrito a um pequeno número de smartwatches.

No entanto, o mercado dos smartwatches pode estar para dar um grande salto com a recente apresentação da Qualcomm de dois novos processadores para este tipo de equipamentos.

Qualcomm Wear 4100 e 4100+ chegam para revolucionar mercado dos smartwatches

No lançamento do Android Wear, as marcas que lançaram os seus smartwatches equipavam-nos com um processador Qualcomm 400, destinado a smartphones. Posteriormente foram lançados os Qualcomm Wear 2100 e 3100, que mantinham a mesma base de Cortex-A7 com arquitetura ARM de 32 bits e que obrigava a consumos altos e um desempenho não muito satisfatórios.

Agora, a Qualcomm anunciou hoje dois novos processadores para smartwatches, os Wear 4100 e 4100+ que chegam para revolucionar os próximos smartwatches.

qualcomm snapdragon 4100 qualcomm
Publicidade

Com uma construção em 12nm, em vez dos 28nm dos anteriores, utiliza como base uma arquitetura ARM de 64 bits com núcleos Cortex-A53. A marca garante que face ao seu antecessor, será possível retirar uma melhoria de desempenho do CPU de 85% e um aumento do desempenho da GPU nos mesmos 85%. Com este novo SoC a autonomia é também melhorada, sendo apontado um aumento de 25%.

Além disso, terá agora suporte para Bluetooth 5.0, o always on display foi melhorado de forma a suportar 64 mil cores e terá suporte a batimentos cardíacos, contador de passos, indicador de bateria, alarmes, entre outras coisas.

A diferença entre os modelos 4100 e 4100+, prende-se apenas com o facto do segundo modelo trazer um co-processador AON.

Com estes novos processadores, podemos em breve ver melhorias significativas nos smartwatches, podendo ser a oportunidade para estes darem o salto qualitativo que muito utilizadores esperam.

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Publicidade