fbpx

Empresa americana capta dados em mais de 500 aplicações para vender ao governo

As questões de privacidade e de espionagem estão cada vez mais na ordem do dia à medida que os vários escândalos se vão revelando.

Nos últimos anos são vários os casos que vieram à tona, englobando países como Estados Unidos, Rússia ou China, e temos assistido nos últimos meses a uma grande investida do governo americano contra a Huawei, o TikTok e outras empresas chinesas por alegada ligação ao governo.

No entanto, parece que desta vez foi o governo americano a ser apanhado num esquema de captação de dados de localização, usando para isso uma empresa americana e um esquema que, no fundo, acaba por ser legal.

pessoa a usar o smartphone aplicações
Publicidade

Governo americano implicado num esquema de recolha de dados em aplicações

Segundo uma notícia veiculada pelo Wall Street Journal, o governo americano está a utilizar uma empresa subcontratada para injetar um tracking code em mais de 500 aplicações de forma a recolher dados de localização.

A empresa usada para este esquema é a Anomaly Six LLC que, segundo a notícia, paga às fabricantes das aplicações para a inclusão do seu código de seguimento para captação de dados anónimos que são posteriormente vendidos ao governo americano.

Se até aqui o problema não toma grandes proporções, uma vez que todos os dados são anónimos, a trama começa depois a adensar-se quando se analisam os detalhes.

Para começar, tendo em conta a natureza dos dados recolhidos, e não tendo como objetivo ser vendidos para fins comerciais, não existe qualquer obrigação a uma referência à Anomaly Six LLC ou ao código de seguimento nas condições de utilização das aplicações.

android google

Depois, embora a origem dos dados seja escondida por detrás de um código alfanumérico que impossibilita a identificação, são guardados e partilhados os dados de localização que, ao serem analisados, permitem identificar hábitos dos utilizadores. Ou seja, se todos os dias à noite uma pessoa se encontra na mesma localização, então muito provavelmente será essa a sua habitação e, além de permitir saber quem é, irá posteriormente ser possível mapear os seus hábitos e movimentações.

Não havendo qualquer menção a este código de seguimento ou à empresa que o desenvolveu nas políticas de privacidade, é assim impossível saber que aplicações estão a recolher dados, não sendo esta informação também revelada pela Anomaly Six LLC. Tendo em conta esta prática, o utilizador também não tem qualquer hipótese de recusar a cedência dos dados.

Aos olhos da lei americana, e tendo em conta que os dados não têm como finalidade qualquer serviço de marketing ou comercial e que não existe ainda nenhuma legislação específica para a captação de dados de localização, esta é uma prática considerada legal.

No entanto, caso estas aplicações estejam presentes na Europa com este código de seguimento ativo, a mesma prática pode não ser considerada assim tão legal aos olhos da Lei de proteção de dados europeia.

Agora que este esquema foi revelado, resta esperar para perceber qual será a posição das autoridades e o que será feito para controlar esta captação de dados.

Siga o Techbit no Facebook

Partilhe este artigo

Deixe um comentário

Publicidade